A professora Katiane Nara de Siqueira da escola Municipal Regente Feijó com o apoio da Coordenadora Pedagógica Edicléia Aparecida dos Santos, está desenvolvendo com sua turma do 5º Ano o Projeto A cada conto aumenta um ponto” com objetivo de desenvolver o senso crítico dos alunos através da leitura e da oralidade, acerca das questões relacionadas aos textos trabalhados e integrar os textos lidos e produzidos aos conhecimentos sobre transtornos alimentares, relacionando estes aos aspectos do comportamento humano, bem como ao contexto em que se encontra o educando, com isso conhecer as especificidades dos gêneros fábula e conto.

Considerando que a leitura é primordial para o desenvolvimento escolar, assim como que a leitura literária é um meio de ampliar conhecimentos, pois propicia conhecer o ser humano em uma dimensão social e moral, oportunizando ao educando um mundo de opções, a posicionar-se consciente e criticamente diante da realidade vivida.

Assim no ensino da literatura é de grande importância que os alunos percebam a leitura literária como instrumento de prazer, como ferramenta que permita que os mesmos explorem o real e imaginário, que os aproxime de vários conceitos e ideias de forma que essa venha possibilitar a interação social.  Desta maneira torna-se fundamental a comparação de textos e produções artísticas contemporâneas como: músicas, cinema, televisão, e demais movimentos culturais.

Pensando nisso propus um trabalho de leitura e de produção a partir dos conhecimentos adquiridos acerca dos gêneros fábula e conto, primeiramente realizamos a leitura por fruição, visto que aguçar o interesse e imaginação dos alunos é de grande valia para a construção de novos saberes e como meio de ampliar o repertório em suas produções. Em seguida os alunos transportaram os conhecimentos sobre o tema “Transtornos Alimentares” para as produções cujo objetivo foi de aliar o mundo ficcional desses textos com situações reais do cotidiano.

A proposta para essa atividade era que os alunos adotassem uma postura crítica frente a um problema, apontassem possíveis soluções, mas que principalmente considerassem seus interlocutores, ou seja, os próprios colegas e demais pessoas do cotidiano dos mesmos. Além da produção escrita pude também explorar as produções artísticas através da confecção de fantoches e cenários, bem como a oralidade e a leitura na apresentação dos textos.

A inserção de textos, os quais possibilitem ligação com o cotidiano dos alunos, traz em si um potencial de ajuda na construção de novos leitores, ou mesmo num despertar para apreciação de leituras mais elaboradas. 

“Compreendo que o fator mais importante da leitura literária é que os alunos consigam transferi-la para seu contexto, para a interação em sala de aula. Dessa forma vale destacar que a formação do leitor precisa ser um trabalho contínuo, visto a função social que tem a leitura”. Afirma a professora Katiane Nara de Siqueira.

O reconhecimento da importância do trabalho com a literatura no Ensino Fundamental é muito importante, pois a sequência didática abre possibilidades para diversos caminhos ao trabalhar: leitura, interpretação de texto, oralidade, escrita e mecanismos textuais, que estão para além da gramática. Abordando a gramática, não de forma exclusiva e isolada de contextos de produções, mas interagindo com demais recursos para levar os alunos ao desenvolvimento cognitivo e ampliar suas competências linguísticas. O que mais chamou a atenção nesta atividade foi às participações e o entusiasmo dos alunos na produção de personagens, falas e dramatizações comenta a Coordenadora Pedagógica Edicléia Aparecida dos Santos.

 

     

    

Faça seu comentário!

Prefeitura de Telemaco Borba

Blog da Educação