Na manhã de quinta-feira (24) foi realizada no Museu Histórico Municipal pela Prefeitura, por meio da Secretaria Municipal de Cultura, Esportes e Recreação (SMCER), a 2ª fase da XI Conferência de Cultura.

A abertura se deu pelo secretário da Pasta, Fabricio Flores. Na sequência a apresentação das questões apontadas e realizadas pelos grupos de trabalho na 1 º fase. "Considero de extrema importância a realização das conferências para assegurar à Cultura do Município as políticas públicas necessárias para o seu desenvolvimento. Telêmaco Borba tem cumprido consideravelmente seu papel também nessa área", afirmou.

De forma democrática e otimista, foram levantadas questões a fim de otimizar o trabalho apresentado. Nesse sentido, todos os presentes puderam realizar sugestões e indicações para viabilizar o que for possível, para dar início ainda neste ano de 2022.

O vereador Toninho Flenik esteve presente em ambas as fases da Conferência, disponibilizou sua colaboração para auxiliar nas demandas que se fizerem necessárias, colocou à disposição a assessora Lais Moraes para auxiliar com questões jurídicas.

Os apontamentos de todos os participantes se fizeram relevantes e constarão no relatório final da Conferência o qual será homologado em breve e disponibilizado para a sociedade.

Os trabalhos realizados pelos grupos na 1ª fase mostraram e definiram como é imprescindível o acompanhamento das metas e estratégias do Plano de Cultura. O qual carece de uma nova estruturação e inclusão de adendos dos quais saíram da reunião na 2ª fase constando no Relatório final.

Para a técnica de Artes e Cultura, a Conferência atingiu os resultados esperados, e apontou um caminho definido para os trabalhos do Conselho Municipal de Cultura (CMC) para o próximo ano. Adriana lembra que, é imprescindível a participação da sociedade em geral, dos artistas e empreendedores para que seja possível prevalecer um trabalho democrático que abarque todas as linguagens da arte e todos os temas transversais dos quais o mundo atual globalizado e a sociedade contemporânea deve respeitar e aderir em todos os sentidos. “Pois a arte se preza para humanizar as pessoas, e a cultura é um pilar da arte”, concluiu.

Foi destaque também na Conferência, a necessidade de a comunidade realizar a inscrição tanto no Censo Cultural que sairá em breve, quanto o cadastro do Sic.Cultura.

No recorte dessa fala da técnica, contribuiu também o chefe de seção da SMCER Elyson Gomes, o qual pontuou e afirmou essa carência da abordagem dos temas transversais na área cultural e inclusive abranger os temas sobre a diversidade.

De acordo com o vice-presidente do CMC biênio 2021/2023, Bruno Cruz, de forma geral, a Conferência foi muito produtiva e levantou questionamentos já realizados ao longo de outras desta modalidade, porém a diferença desta XI Conferencia está no empenho  realizado pela equipe para fortalecer um trabalho conjunto que venha a sanar as demandas apontadas para a área cultural do Munícipio de Telêmaco Borba.

Participação

A organização da XI Conferência de Cultura agradece a todos que direta ou indiretamente contribuíram para conclusão dos trabalhos.

Registradas as participações de Leonardo Nickson, representante do Núcleo de Arte e Cultura do Instituto Federal do Paraná (IFPR). Antonio Carlos Flenik e a assessora e jurista Lais Moraes Miranda Colauto; Maria Regina Leite, artesã do município; J. A. Sintra, artista do município; Leticia Ribisnki, turismóloga do município e coordenadora da Casa das Artes, Antonio Marcos Afonso, bibliotecário da Biblioteca Pública de Telêmaco Borba.

Os agradecimentos se estendem aos conselheiros presentes, todos os participantes da 1ª fase e a equipe da SMCER.

Faça seu comentário!

Ação Organização

Vacinômetro

Agenda Vacinas

Boletim COVID-19