O Nadepar - Núcleo de Atividades de Desenvolvimento do Paradesporto de Telêmaco Borba participou, no dia 25/10, do 7º Festival Paralímpico de Atletismo do Vale do Ivaí, no Complexo Esportivo da UEM, conhecido como Sapecadão, em Ivaiporã.

O evento foi organizado pelo Departamento de Ciências do Movimento Humano (DMO) em parceria com o Núcleo Regional de Educação (NRE) e apoio da Prefeitura de Ivaiporã, com intermédio da Secretaria Municipal do Esporte e da Secretaria do Estado de Esporte e Turismo.

A equipe Telêmaco-borbense participou com o total de 22 atletas. Para a coordenadora técnica do Nadepar, Silvana, Dias, “os festivais são muito importantes no desenvolvimento dos atletas, porque são a oportunidade para aqueles que ainda não estão em nível de rendimento”, explicou. A treinadora compreende que os festivais são as primeiras experiências de competição. Neste, em específico, há dois atletas com Transtorno do Espectro Autista (TEA) que competiram pela primeira vez. “Foi emocionante ver eles superarem o medo a insegurança do novo, é nítido o crescimento deles e isso é muito gratificante”, complementou Silvana.

A participação do Nadepar teve o apoio da Prefeitura de Telêmaco Borba, por meio da Secretaria Municipal de Cultura, Esportes e Recreação (SMCER).

Participaram do Festival alunos, professores e diretores de escolas de ensino regular e escolas de educação especial (APAEs) dos seguintes municípios: Ariranha do Ivaí, Barbosa Ferraz, Boa Ventura de São Roque, Borrazópolis, Faxinal, Godoy Moreira, Grandes Rios, Ivaiporã, Jardim Alegre, Kaloré, Lidianópolis, Mandaguari, Manoel Ribas, Marquinho, Mato Rico, Mauá da Serra, Novo Itacolomi, Pinhão, Quinta do Sol, Reserva, Rio Branco do Ivaí, Rosário do Ivaí, São Pedro do Ivaí, Tamarana, Telêmaco Borba e Turvo.

A vice-reitora, Gisele Mendes, esteve presente na cerimônia de abertura e discursou sobre a importância do festival por não ser uma competição, mas uma celebração à diversidade e inclusão das pessoas com deficiência. “O desporto é um direito constitucional, todas as pessoas, sem exceção, têm direito a práticas esportivas”, disse ela.

Com informações da Assessoria de Comunicação Social da Universidade Estadual de Maringá – site: www.noticias.uem.br *

 

 

 

 

Faça seu comentário!

Transparência

Ouvidoria

Vacinômetro

Agenda Vacinas

 

 

 

Ação Organização

Checklist Dengue

Boletim COVID-19

Boletim da Dengue em Telêmaco Borba