• Museu Histórico Municipal

Essa semana aconteceu na Vila Cultural, localizada nas dependências do IFPR Campus Telêmaco Borba, a oficina “Saindo do Casulo”.  Trata-se de uma atividade artística e artesanal com foco em temas transversais e faz parte das ações do Projeto Preservart.

A oficina, voltada aos frequentadores do CCAJ (Centro de Convivência do Adolescente e da Juventude), teve por intuito promover a reflexão sobre toda forma de diversidade que compõe o ser humano (de gênero, étnica, sexual etc.).

Conforme comenta o professor e mestre Guilherme Sachs “esperamos plantar sementes que resultem em valorização das diferenças entre as pessoas”, e conclui “esse é um dos objetivos da oficina, além de trabalhar com materiais recicláveis e inservíveis, enquanto matéria prima para um artesanato sustentável”.

A atividade, com o foco ainda nas temáticas promovidas pela 17º Primavera dos Museus e desenvolvida pelo Ibram - Instituto Brasileiro de Museus, possibilitou uma parceria permanente entre as três instituições.

Para a coordenadora do Museu Histórico Municipal, Adriana Andrade, firmar a parceria com o IFPR para sensibilizar o público frequentador do CCAJ  no mínimo foi fecunda para assim aproximar os estudantes e promover uma experiência artística nas dependências do Instituto Federal e se fez uma experiência no mínimo inovadora.  Adriana acredita que os adolescentes e jovens do CCAJ quando inseridos em outras realidades despertam um interesse e uma nova perspectiva para os adolescentes e os jovens, e essa forma de atividade informal se faz necessário, pois torna-se possível exercer a democracia.

Desta forma, a oficina e a parceria trabalharam também o conceito de democracia de forma prática, sendo esse tema também integrante do foco da 17º Primavera dos Museus.”

Para Henrique Simões, coordenador do CCAJ, participar dos eventos na 17ª Primavera dos Museus, com os adolescentes e jovens foi  de grande valia. Segundo ele, a parceria entre o Museu Municipal, o IFPR e CCAJ foi imensamente bem sucedida. “Oportunizar ambientes em que se possa discutir as memórias da população indígena, Quilombola e LGBTQIA+, principalmente com adolescentes e jovens que futuramente formarão os alicerces de nossa sociedade é garantir o respeito a diversidade, a igualdade de gênero e a ética sexual. Só temos a agradecer, na certeza de colher ótimos frutos de tão bem sucedido trabalho”.

O chefe da Divisão de Cultura, Élyson Gomes, avaliou positivamente o trabalho. “Tive o prazer de acompanhar a oficina "Saindo do Casulo" e ver o belo trabalho do Projeto Preservart, o qual disponibilizou aos jovens e adolescentes do CCAJ, uma tarde maravilhosa de aprendizado, conhecimento e diversidade. Parabéns a todos os envolvidos.

Faça seu comentário!

Transparência

Ouvidoria

Vacinômetro

Agenda Vacinas

 

 

 

Ação Organização

Checklist Dengue

Boletim COVID-19

Boletim da Dengue em Telêmaco Borba