O prefeito, Dr. Márcio Matos, assinou na manhã de sexta-feira (29) a ordem de serviço para início da quarta fase da primeira etapa do Programa Cidade Vigiada, que corresponde à instalação de câmeras de videomonitoramento em 11 unidades escolares.

Essa fase custará aproximadamente R$ 88 mil. As câmeras serão instaladas nas Escolas Municipais: Bento Mossurunga, Conselheiro Zacarias, Fabiano Braga Cortes, Professora Maria Emília Steiger, Terezinha de Jesus Barreto Cunha, Regente Feijó e Castro Alves. E nos CMEI’s: Tatiana Belinky, Vinicius de Moraes, Cora Coralina e Mamãe Marta Margarida.

A reunião contou com as diretoras das instituições de ensino, secretários municipais e servidores da Secretaria Municipal de Administração, responsáveis pela instalação e cuidados dos equipamentos. Durante o encontro, as 11 diretoras apresentaram a realidade e as demandas de suas escolas e foram unânimes em apontar que a instalação das câmeras contribuirá em muito para a seguranças das instituições de ensino.

O prefeito explicou que essa é mais uma solução apresentada pelo município para que a cidade se torne mais segura. “Nós tínhamos uma cidade com pouco investimento social, e isso interfere na segurança pública. Hoje investimos em espaços que geram lazer, esporte, educação e consequentemente geram mais segurança. Nós pensamos num projeto futuro, no qual cuidamos das crianças de hoje para que não tenhamos delinquentes amanhã. Queremos quebrar a corrente em que as crianças entram no crime”, destacou.

Dr. Márcio também se mostrou orgulhoso com o prêmio Prefeito Inovadores, que recebeu em Cascavel nos dias 21 e 22 de novembro. Ele foi premiado justamente pelo programa Cidade Vigiada. “Segundo os organizadores do prêmio, nós fomos uma das cidades que mais avançou, principalmente com o Cidade Vigiada. E fomos exemplos para outras cidades, com muitos prefeitos nos perguntando sobre esse sistema. Eu acredito que com mais praças para a comunidade, com uma melhor iluminação, que estamos fazendo e com câmeras em espaços públicos, teremos uma cidade mais tranquila”, comentou.

A secretária municipal de Educação, Rosimeyre Barbosa Siqueira Carneiro, agradeceu à administração municipal em nome das diretoras. “Fico feliz por outras secretarias nos ajudar nessa demanda. Pela Prefeitura ter esse olhar carinhoso com a Educação, pois quem ganha com isso é a comunidade”, declarou.

Nando Matos, secretário geral de Gabinete, destacou a mentalidade da gestão, que é de pensar soluções fora do óbvio. “Foram tentadas soluções que não deram certo. Nós estamos pensando diferente e estamos na frente de cidades de maior porte”, comentou.

O secretário geral de Gabinete explicou que esse modelo do Cidade Vigiada vem sendo estudado há mais de um ano. “Esse é o pontapé inicial. Na educação serão cerca de 400 câmeras em 40 unidades escolares. Esse programa nos permitirá inibir e também identificar os autores auxiliando no processo criminal”, explicou. Ele também acrescentou que o novo modelo dará dinâmica aos vigilantes, que receberam treinamento adequado para trabalhar na Guarda Patrimonial. Ele também citou o investimento em inteligência e tecnologia, que auxiliarão na otimização do sistema de videomonitoramento, antecipando e também identificando possíveis situações de conflito ou criminalidade, num sistema de “Muralha Virtual” que trabalha na prevenção e também investigação de crimes.

O chefe da Seção de Vigilância Patrimonial, Paulo Sérgio Teixeira, apresentou o sistema de câmeras de videomonitoramento, que está entre os mais modernos do país, e que todas as câmeras já instaladas estão funcionando satisfatoriamente.

Paulo Sérgio também explicou que os funcionários da prefeitura receberam o treinamento necessário em CFTV e farão as instalações das câmeras. “Todos receberam cursos e estão capacitados para fazer as instalações”, comentou, acrescentando que o equipamento demora cerca de três dias para ser instalado em cada unidade de ensino.

Ao todo serão investidos cerca de R$ 3 milhões no Programa Cidade Vigiada. Sendo que R$ 300 mil serão oriundos de recursos da Secretaria de Educação, R$ 400 mil do orçamento da Secretaria de Administração e R$ 2,3 milhões serão da Caixa Econômica Federal, através do Financiamento à Infraestrutura e ao Saneamento (Finisa).

Faça seu comentário!

Ação Organização

Vacinômetro

Agenda Vacinas

Boletim COVID-19