Os policiais civis da 18ª Subdivisão Policial (18 SDP) de Telêmaco Borba foram homenageados em razão da comemoração dos 159 anos da Policia Civil no Estado do Paraná.

A solenidade, de iniciativa do Conselho Comunitário de Segurança de Telêmaco Borba (CONSEG), ocorreu na quinta-feira (20) às 19 horas, na Sede Velha do Harmonia Clube.
O presidente do CONSEG, Fabiano Campos, entregou para cada policial uma placa de reconhecimento por seus valorosos serviços.
"Levantamos a bandeira de que o bem sempre vencerá o mal. Temos essa certeza, porque há pessoas trabalhando para que as coisas aconteçam da melhor maneira possível. Fizemos esse evento para mostrar a sociedade que o trabalho dos policiais necessita ser valorizado", destaca Fabiano.

O delegado chefe da 18ª SDP, Rubens Miranda Junior, falou em nome de todos os policiais civis que atuam em Telêmaco.

"Agradecemos por esta belíssima e justa homenagem feita aos nossos policiais em reconhecer o nosso trabalho, eles que muitas vezes abdicam do convívio de suas famílias em prol da sociedade", ressaltou Rubens.

O delegado ainda destacou sobre a transformação da Polícia Civil vem passando na prestação de serviços cada dia mais com qualidade a toda população.

"Sonho com um dia que a Delegacia seja um órgão público de orgulho para a nossa sociedade e para isso é preciso que façamos investimento não só estrutural, mas principalmente no ser humano resgatando o vigor, a força de quando os policiais entraram para a polícia", relatou o delegado Rubens.

O prefeito Eros Danilo Araújo, agradeceu a proteção dada à família telemacoborbense. Mencionou quanto é grande demanda existente no setor de segurança.

"É dever do estado, mas responsabilidade de todos nós. Os cumprimentos e reconheço todo o empenho que tem feito para manter possível a segurança em nossa comunidade. Parabéns a Polícia Civil do Paraná e em especial os policiais civis da nossa Telêmaco Borba", disse o prefeito Eros.

A presidente estadual dos Conselhos Comunitários de Segurança do Paraná, Michele Cabral, encaminhará a Secretaria de Estado de Segurança Publica o relato sobre a homenagem prestada pelo CONSEG de Telêmaco e solicitará que inclua na ficha de cada um dos policiais esta deferência.
Prestigiou o evento os delegados de polícia, Ary Nunes Pereira (Ortigueira) e João Gustavo de Oliveira Cury (Tibagi), os representantes, da 3ª Companhia Independente de Polícia Militar tenente Oliver Spanghero e do 2º Subgrupamento do Corpo de Bombeiros sargento José Ferreira da Silva, o procurador geral do município Arnaldo Romão, a representante da Câmara de Vereadores Lígia Betim.

Participaram as juízas de direito Sigret Vianna, Claudia Matumoto e o juiz Diego Barausse, também os promotores Fabrício Monteiro e Roberta Franco Massa, o pastor José Carlos Valentim e o diácono Reginaldo Meireles, entre outras autoridades.

Policiais homenageados

Rubens Miranda Junior
Jonas Eduardo Peixoto do Amaral
Ademir Brasil Filho
Alessandra Helena Digo
Anderlei Leandro
Daniel Trislchtz
Dilso Barbosa
Harley Aparecida Silva
Hulan Machado Valente
Ivan Jacques Marçal
Marcia Kelli de Jesus
Maria Inês Garcia
Mauro Bernardo da Silva
Paulo Sérgio Torrecilha

Histórico

O Rei de Portugal D. José I cria em 1760, o cargo de Intendente Geral de Polícia da Corte e do Reino, com amplos poderes e ilimitada jurisdição, estendendo-se, portanto, ao Brasil, com o objetivo de garantir a ordem, a segurança e a paz públicas. Nas vilas haviam os Delegados e Subdelegados do Intendente, como seu representante.

No início as atividades jurídicas confundiam-se com as policiais. Por Decreto Imperial, é nomeado o primeiro Chefe de Polícia do Paraná, o Bacharel Antonio Manoel Fernandes Júnior que veio do Rio de Janeiro, juntamente com o Presidente da Província, Zacarias de Goes e Vasconcelos.

Em 22 de novembro de 1871, por Decreto Imperial nº 4824, foi instituído o inquérito policial. Em 17 de junho de 1911, pelo Decreto nº 262, foi criada a Guarda Civil do Paraná, órgão civil, incumbido de auxiliar na manutenção da ordem e segurança públicas, e teve honrosa atuação, sendo considerada corporação de elite da Polícia Civil.

É publicada em 1918 a obra "O Agente Policial", de autoria de Antonio Francisco Nauffal que se constitui numa das primeiras manifestações sobre o desempenho, a utilidade e os meios necessários para a missão policial, enriquecida com a divulgação de técnicas de polícia científica, cujo uso na época era considerado heresia. Essa obra, hoje raríssima, foi publicada pela Tipografia da Penitenciária do Estado e republicada no volume 6 (1978) da Revista da Polícia Civil do Paraná.

Somente em 1922, pela Lei nº 3052 é criada a polícia de carreira. A Emenda Constitucional nº 03 de 1971 fixou a organização da Polícia Civil com carreiras funcionais, criou o Conselho da Polícia Civil e determinou o provimento da carreira de Delegado de Polícia por Bacharel em Direito, aprovado em concurso público.

O primeiro Estatuto da Polícia Civil foi determinado pela Lei Complementar nº 03 de 1974, estabelecendo a organização da Polícia Civil. Segue-se em 1978 o regulamento e a estrutura da Polícia Civil.

A Lei Complementar nº 14 de 1982 - Segundo Estatuto da Polícia Civil - muda a denominação do órgão para Departamento da Polícia Civil, com a mesma subordinação, tendo como titular, o Delegado Geral, cargo a ser exercido obrigatoriamente por um Bacharel em Direito, preferencialmente ocupante do cargo de Delegado de Polícia, da classe mais elevada.

Texto fornecido pelo Professor Ernani Costa Straube
Publicado no nº 37 da Revista da Academia Paranaense de Letras

 

Faça seu comentário!