O Projeto Viver Bem, desenvolvido pela Unidade Básica de Saúde (UBS) Cem casas em parceria com o Núcleo de Apoio a Saúde da Família (NASF-AB), iniciou na última quinta-feira (1º) as avaliações do pé diabético nos pacientes participantes do programa.

Os atendimentos foram feitos pela enfermeira Tatiana Rochinski que fez uma avaliação verificando as alterações dos níveis de sensibilidade, alertando para os primeiros sintomas do pé diabético repassando orientações preventivas.

O pé diabético é uma das complicações mais comuns da diabetes, causando uma queda significativa da qualidade de vida e está associado com taxas altas de ocupação e permanência hospitalares, com repetidas intervenções cirúrgicas e repetidas hospitalizações anuais.

A unidade também iniciou na segunda-feira (5), visitas domiciliares da farmacêutica Maiara Nievola para pacientes diabéticos que tem dificuldades de locomoção ou são acamados. As visitas têm como objetivo orientação do uso correto da insulina e sobre a terapia medicamentosa.

O projeto “Viver Bem” é desenvolvido na unidade de saúde das Cem Casas. Tem como foco os pacientes diabéticos que usam insulina, e são acompanhados por uma equipe multidisciplinar composta por farmacêutico, nutricionista, enfermeira podiatra, endocrinologista. O projeto tem como objetivo qualidade de vida dos pacientes com diabetes, melhorando o controle e diminuindo as complicações causadas pela doença.

Faça seu comentário!

Prefeitura de Telemaco Borba