A Lei Estadual nº 19.868/2019 instituiu a campanha Novembro Vermelho para alertar para a prevenção e combate ao câncer de boca no Paraná e ao longo deste mês a Secretaria Municipal de Saúde (SMS) reforça as orientações para conscientizar a população sobre a importância dos cuidados com a saúde bucal.

Segundo o livro “Diagnóstico Precoce do Câncer de Boca”, elaborado pelo Ministério da Saúde por meio do Inca, o Brasil apresenta a maior taxa de incidência de câncer de boca da América do Sul, de 3,6 casos por 100 mil habitantes, e a segunda maior taxa de mortalidade, de 1,5 morte por 100 mil habitantes. No Paraná, a incidência é de 9,52 casos para cada 100 mil homens e 2,75 casos para cada 100 mil mulheres.

PREVENÇÃO E DIAGNÓSTICO

O câncer de boca é um tumor maligno que afeta os lábios e cavidade oral, e está entre os mais incidentes no Brasil, além de estar entre os seis tipos de câncer mais comuns em homens e oitavo nas mulheres. A doença pode ser prevenida de maneira simples e tratada se diagnosticada precocemente, embora a maioria dos casos seja identificado em estágios avançados.

Os maiores fatores de risco para o desenvolvimento do câncer de boca são o tabagismo e o consumo de álcool. Além destes, exposição ao sol sem prevenção, excesso de gordura corporal e infecção pelo vírus HPV também são condições de maior risco de câncer.

Para diagnosticar o câncer de boca é preciso fazer um exame clínico, que pode ser realizado por um profissional de saúde, médico ou dentista,  e pode ser feito durante as consultas odontológicas de rotina ou em consultas médicas. Com ele, é possível detectar lesões suspeitas e diagnosticar o câncer de boca no início.

 Os principais sintomas de alerta são:

  • feridas nos lábios e na boca que não cicatrizam por mais de 15 dias
  • manchas ou placas vermelhas, esbranquiçadas ou negras, que não desaparecem
  • sangramentos sem causa conhecida
  • aftas prolongadas

Esses sinais podem não se confirmar como câncer de boca, mas precisam ser investigados por um profissional de saúde. Fique atento também a nódulos no pescoço e rouquidão persistente. Em fases avançadas da doença, a pessoa pode apresentar dificuldades para falar, mastigar ou engolir.

Se diagnosticado e tratado na fase inicial, o câncer de boca tem cura. Procure uma Unidade Básica de Saúde para uma avaliação.

AUTOEXAME PREVENTIVO

1 - Comece pelos lábios: observe se há mudanças de cor e apalpe com os dedos para procurar        por áreas mais endurecidas. Vire os lábios para fora e examine a parte interna.

2 - Examine a parte interna da bochecha dos dois lados.

3 - Observe a língua, apalpe toda a superfície procurando por alterações.

4 - Coloque a língua para fora e vire para um lado e depois para o outro. Observe bem e passe o dedo.

5 - Incline a cabeça para frente e observe embaixo da língua. Passe o dedo para sentir se há caroço.

6 - Observe o céu da boca: Incline a cabeça para trás e olhe (um pequeno espelho pode ajudar).

7 - Examine a garganta e diga “AAA” em frente ao espelho.

8 - Apalpe o pescoço e embaixo da mandíbula procure por caroços.

LEI

Conforme instituído na lei, a campanha tem os seguintes objetivos: conscientizar a população sobre a importância de prevenir e combater precocemente o câncer de boca, enfatizando a sua gravidade, a necessidade de cuidados e o diagnóstico precoce; estabelecer diretrizes para o desenvolvimento de ações integradas, visando prevenir e combater o câncer de boca, envolvendo a população, órgãos públicos e empresas privadas; e detectar precocemente lesões malignas em cavidade oral e lábios e encaminhar o paciente para um tratamento adequado.

Faça seu comentário!

Transparência

Vacinômetro

Agenda Vacinas

Ação Organização

Boletim COVID-19