A Secretaria Municipal de Saúde (SMS) alerta para o crescente aumento nos casos de dengue em Telêmaco Borba, que somam um aumento de 620% em apenas 20 dias.

 No boletim de 31 de março havia o registro de cinco casos na cidade, já no boletim epidemiológico de 20 de abril o número de casos registrados é de 36. Além disso, existem 140 casos em investigação para confirmar se as pessoas foram infectadas pela dengue.

A Saúde explica que é por meio da picada de mosquitos Aedes, os mesmos responsáveis pela transmissão da chikungunya, febre amarela e Zika.

Daí vem a importância dos cuidados com a Dengue, uma vez que os mosquitos Aedes se proliferam em focos de água armazenada. Os principais focos de água parada, como frascos plásticos, galões, pneus, vasos de plantas, recipientes de todos os tamanhos como tampinhas de garrafa ou mesmo sacolas plásticas, são o ambiente perfeito para a fêmea depositar seus ovos.

PARANÁ

De agosto de 2021, até o momento, o Paraná contabilizou mais de 80 mil notificações de dengue e cinco mortes pela doença. Com o aumento dos casos, a Secretaria de Estado da Saúde declara situação de epidemia da doença a partir de terça-feira (19).

Os números do boletim semanal da dengue, divulgado no dia 19 de abril revelam que os casos prováveis e confirmados estão acima do esperado para o período epidemiológico, por isso a configuração de um cenário epidêmico.

São 80.004 casos notificados, 14.964 a mais em relação à semana anterior. Os dados são do 34º Informe Epidemiológico, do novo período sazonal da doença, que iniciou no dia 1º de agosto e deve seguir até julho de 2022. O boletim informa ainda que 365 municípios possuem casos notificados, sendo que 287 tiveram confirmação de casos. Em uma semana foi registrado o aumento de 39,86% nos casos confirmados, passado de 16.560 para 23.161. Nesta semana, não houve registro de nenhum óbito.

EPIDEMIA

 É a manifestação coletiva de uma doença que rapidamente se espalha, por contágio direto ou indireto, até atingir um grande número de pessoas em um determinado território e que depois se extingue após um período. O Diagrama de Controle é um dos métodos utilizados para a verificação de ocorrência de uma epidemia. Ele consiste na representação gráfica, considerando uma série histórica de 12 anos, sugerindo limites máximo e mínimo de casos absolutos esperados.

Entre 2019 e 2020, o Paraná enfrentou uma das piores epidemias de dengue da sua história, desde que começou a ser monitorada, em 1991. Nesse período foram registrados 227.724 casos confirmados da doença, com 177 mortes. Até então, o pior período havia sido entre 2015 e 2016, com pouco mais de 56 mil casos e 61 mortes.

CUIDADOS COM A DENGUE: COMO EVITAR CONTAMINAÇÃO?

Os primeiros cuidados que devemos ter para reduzir os locais de proliferação do mosquito e evitar a Dengue são:

– tampar lixeiras;

– tampar tonéis e caixas d’água;

– manter as calhas sempre limpas;

– limpar ralos e colocar telas;

– deixar garrafas e recipientes com a boca para baixo;

– preencher os pratos de vasos de plantas com areia;

– manter lonas para materiais de construção e piscinas sempre esticadas para não acumular água.

QUAIS SÃO OS SINTOMAS DA DENGUE?

Os sintomas mais comuns da Dengue são:

Febre alta, maior que 38.5ºC

Dores musculares intensas

Dor ao movimentar os olhos

Mal estar

Falta de apetite

Dor de cabeça

Manchas vermelhas no corpo

COMO DIAGNOSTICAR A DENGUE?

O diagnóstico é realizado através de exames de sangue, notando a presença de anticorpos contra o vírus no sangue. O problema é que o exame não especifica o tipo de vírus que é responsável pela infecção. Mas já existem métodos de biologia molecular mais elaborados que podem ser utilizados para detectar as proteínas do vírus.

QUAL O TRATAMENTO E CUIDADOS COM A DENGUE QUANDO UMA PESSOA ESTÁ INFECTADA?

Se a pessoa apresentar os sintomas mais comuns, será preciso procurar tratamento médico. Assim será possível confirmar o diagnóstico e estabelecer rotinas para acompanhar a doença em relação à possibilidade de aumentar a gravidade.

No tratamento, estão incluídos medicamentos e muita hidratação oral (água, soro caseiro, água de coco) ou, dependendo da gravidade, por via venosa. Tudo isso sempre com orientação médica.

CUIDADOS COM A DENGUE: COMO PREVENIR?

Os principais cuidados com a Dengue para se prevenir é combater os focos de acúmulo de água. Então, sem dúvidas, a melhor maneira é evitar ao máximo o acúmulo de água parada nos mais diversos tipos de recipientes.

Como se trata de uma doença que é transmitida pela picada de um mosquito, dificilmente as pessoas percebem quando acontece a transmissão.

Outro fator que pode ajudar na prevenção é o uso de repelentes, mas sem nenhuma comprovação científica da eficácia nos cuidados contra a Dengue.

 

 

Faça seu comentário!

Ação Organização

Vacinômetro

Agenda Vacinas

Boletim COVID-19