A Secretaria Municipal de Saúde (SMS) realiza nesta terça-feira (22), nas Unidades Básicas de Saúde (UBS) a segunda dose da Coronavac das crianças entre 6 a 11 anos que receberam a primeira dose no dia 26 de janeiro. A vacinação será das 9 às 14 horas.

É importante que os pais verifiquem a carteira de vacinação, pois algumas UBSs agendaram a segunda dose para a quarta-feira (23).

Para receber a vacina a criança deverá estar acompanhada pelos pais ou responsável, e portar documento pessoal e a carteirinha de vacina.

Para a realização da vacinação será exigida a autorização dos pais ou responsáveis legais e documento de identificação oficial da criança para fins de registro do imunizante, não sendo necessária a prescrição médica. Em caso de ausência de pais ou responsáveis, a vacinação deverá ser autorizada por um termo de aceitação por escrito.

OUTRAS VACINAS

A SMS orienta que a vacina contra a Covid-19 não seja aplicada de forma concomitante à outras vacinas do calendário infantil, por precaução, sendo recomendado um intervalo de 15 dias entre a aplicação dos imunizantes.

IMPORTÂNCIA

A Comissão Intergestores Bipartite do Paraná, formada por integrantes da Secretaria de Estado da Saúde do Paraná (SESA) e do Conselho de Secretarias Municipais de Saúde do Paraná (COSEMS/PR), destaca a importância da vacinação para crianças de 05 a 11 anos.

Entre os pontos está que a vacina foi aprovada pela Anvisa e é recomendada pela Sociedade Brasileira de Pediatria, Sociedade Brasileira de Imunizações e a Sociedade Brasileira de Infectologia para a vacinação das crianças contra a Covid-19.

A redução do número de casos de Covid-19 resultante do avanço alcançado no Paraná com a vacinação da população acima de 12 anos.

Que a variante Ômicron sugerem um aumento da transmissibilidade desta variante, o que faz das crianças (ainda não vacinadas) um grupo com maior risco de infecção, conforme vem sendo observado em outros países onde houve transmissão comunitária desta variante.

O alerta da Organização Mundial da Saúde (OMS), que aponta que o público entre 05 e 14 anos é o mais afetado pela nova onda de Covid-19 na Europa e, que apesar de menor risco em relação a outras faixas etárias, resultou em um grande número de óbitos em crianças e adolescentes no Brasil desde o início da pandemia.

 

Faça seu comentário!